domingo, 15 de abril de 2018

Piso Dormido - o que é isso??

Você já deve ter ouvido o termo “Piso Dormido”; mas o que isso quer dizer?

Será que o piso dorme em uma cama? Será que tem tranquilizantes ou calmantes em sua formula? Não, nada disso.

Na verdade, o termo “piso dormido” vem da maneira com que o piso é desformado.

É que o piso de concreto produzido em formas, adensado em mesa vibratória, não pode ser desformado de imediato; pois, resultaria em uma grande porcentagem de quebras.

Então, o piso é deixado dentro da forma de um dia para o outro, em processo de cura, para ser desformado, isto é, o piso “dorme” dentro da forma para ser desformado no dia seguinte.

Por isso o termo “Piso Dormido”

Boas Obras!!!  

domingo, 8 de abril de 2018

Como são os Pisos nos Shoppings Colombianos?


Ano passado estive na Colômbia e como só fico olhando para pisos, venho contar o que eu vi nos shoppings que estive por lá.

Em todos os shoppings, o piso marmorizado estava presente; porém com características diferentes; e é isso que tenho para contar.

Os pisos são em placas de 30 x 30 cm, menores do que as que estamos acostumados a ver no Brasil, que são em 40 x 40 cm. Os fabricantes de pisos Colombianos só produzem nestas dimensões.

Quanto as paginações de pisos, usam o piso branco, decorando com tabeiras e desenhos com cores diferentes como vinho, verde, amarelo, podendo ter também juntas decorativas.


A maior diferença está no acabamento, aqui no Brasil o piso encerado é o mais usado; na Colômbia usam o processo de cristalização de pisos, que resulta em uma manutenção muito menor.

Não fazem muita questão de piso espelhado, os pisos por lá tem um brilho acetinado, pois a manutenção é feita só com lavagem diária, não usam enceradeira de alta rotação para “puxar” brilho.

Durante a instalação, na forma de assentamento dos pisos também tem diferenças, fazem faixas armadas para travamento do piso e nivelamento da argamassa, porém este assunto será de uma matéria mais técnica que farei em breve.

Os shoppings são muito movimentados, a economia colombiana está bem, Bogotá é uma cidade com mais de 9 milhões de habitantes e você pode estranhar o cuidado com segurança; em todas as entradas de shoppings; cães farejadores examinam o interior e porta malas de todos os carros; uma fofura.

Os Colombianos são super atenciosos e receptivos, assim, eu pude tirar muitas informações e acrescentar mais conhecimento. Com quase 30 anos trabalhando com pisos marmorizados, estou sempre aprendendo.

Boas obras!!!!


domingo, 25 de março de 2018

Estórias de uma História – Piso Verde


Na década de 80, quando trabalhava pela Etergran, fomos fazer o piso de um galpão industrial, o qual o proprietário queria o piso na cor verde.

O piso na cor verde era comum no granilite, mas ainda era inédito no piso de alta resistência industrial em sistema úmido sobre úmido.

Foi feito a formulação do piso alta resistência tipo korodur e acrescentado o pigmento verde, na época produzido pelas Tintas Globo.

Após as etapas de concretagem, polimento e resinamento, o piso ficou mais para um cinza esverdeado do que verde como o proprietário queria.

A argamassa de alta resistência foi feita com cimento comum CPII cinza; o cimento branco não era usado para pisos de alta resistência.

Depois de tudo pronto, o dono do galpão bateu o pé; “Eu comprei um piso verde e isso não é verde”

Então, tivemos uma reunião na obra e foi convidado um dos mais experientes fiscais da Etergran, o sr. Severino, para tentarmos solucionar o problema.

Ele pegou uma lata de resina, misturou bem o pigmento verde e aplicou sobre o piso; o mesmo começou a ficar verde.

Para justificar que não estávamos pintando o piso e sim, fazendo o acabamento correto, realçando a cor, ele comentou:
- Quando engraxamos um sapato preto usamos graxa preta, quando engraxamos um sapato marrom, usamos graxa marrom, então, no piso verde, a resina tem que ser verde!!!

Todo o piso foi resinado com “resina verde” e entregamos a obra.

Boa Severino!!!!

Boas obras!!!


domingo, 18 de março de 2018

Eu na Revestir 2018


Eu estive na Revestir durante o Business Days e vou contar o que eu observei nas ruas e corredores da maior feira de revestimentos da América Latina.

A feira estava lotada, os visitantes eram na maioria arquitetos, lojistas, decoradores, construtores e estudantes destas áreas.

Os expositores não fizeram por mês e apresentaram em stands muito bem montados, seus produtos e suas novidades.

O setor de porcelanatos e cerâmicas dominam a feira, a grande maioria dos expositores são deste setor, e na maioria apresentaram como novidade peças com texturas em alto relevo, as peças de formatos gigantes que no ano passado estavam em poucas empresas, este ano estas peças se multiplicaram por muitos fabricantes; novos desenhos com tecnologia de impressão HD e peças de menor espessura com a mesma resistência das mais grossas.

O setor de louças e metais estavam em grande estilo com novos designs em alta tecnologia para economia de água.

O piso vinílico estava bem representado com novos desenhos e cores.

Marmores e Granitos também estavam presentes em até maior número que o ano passado.
As Pedras decorativas apresentaram um toque de classe como as peças de rochas vulcânicas e as peças de revestimentos gregas trazidos pela Palimanan.

Os produtos complementares como impermeabilizantes, limpadores, selantes, argamassas, também estavam presentes, gostei da manta Promaflex sem cola para proteção de pisos.
Pastilhas também estavam presentes com Atlas e Colormix dentre outras com novidades paralelas neste último em painéis decorativos.

Nos cimentícios, que é o setor que trabalho, observei que as empresas estão focando mais em revestimentos de paredes e cobogós do que em pisos. Destaques para concreto translucido apresentado pela Palazzo e para variar o stand da Castelatto sempre apresentando muitas coisas legais, gostei de um revestimento madeira que imita madeira queimada.

A Segato não expõe na Revestir, mas lançou algumas novidades como o piso Pentágono da Linha Novos Formatos, o revestimento Réguas Lisas além de painéis decorativos e cobogós muito bonitos.

A Revestir criou vários eventos e este ano dividiu as visitas em Business Days e Creative Days conforme o ramo de atividade do visitante, estava tudo muito bem organizada e o mais importante, mostrou que os fabricantes estão confiantes e otimistas com a reação da economia, comentando a melhora das vendas e focando no grande numero de lançamentos imobiliários que vão agitar o setor um pouco mais a frente.

Boas Obras!!!



domingo, 11 de março de 2018

Lançamentos Segato – Novos Formatos e Revestimento Vertical


Nesta semana em que teremos a Revestir em São Paulo, muitas empresas apresentam seus lançamentos estando ou não participando.

A Segato aproveita para também apresentar suas novas linhas de produtos: a Linha Novos Formatos com o piso Pentágono e a Linha Revestimentos Verticais com as Réguas Lisas.

O Pentágono é um piso com formato diferenciado, que veio com o slogan “Saia do Quadrado”, que inaugura a linha Novos Formatos Segato.


Com peças de 5 lados, este piso forma um desenho muito bonito que atinge o objetivo de apresentar algo inovador no mercado, podendo ser fabricado em várias cores e tipos de acabamento, aguçando a criatividade nos projetos de pisos.

Outro lançamento é o revestimento Réguas Lisas, que podem ser aplicadas em áreas externas e internas, emprestando um aspecto visual bonito, com a rusticidade do material cimentício.

São réguas que podem ser assentadas paralelamente na horizontal ou vertical; alinhadas ou com juntas amarradas, como também com juntas deslocadas, iguais as das fotos deste bonito projeto da arquiteta Daniela Almeida da Goa Arquitetura para o envolto das piscinas de um condomínio, onde o revestimento tem a mesma linguagem do piso elevado Segato.

Para as duas Linhas, temos todos os complementos, como rodapés, degraus, capas de muros, tentos, soleiras e etc. 

O Setor de Desenvolvimento da Segato é incansável no trabalho de criar, aprimorar e evoluir para que a Segato sempre apresente produtos que atendam, surpreenda e encantem quem está procurando alta qualidade, beleza e sofisticação.

Boas Obras!!!

domingo, 4 de março de 2018

Calçadas que Caminhamos – Piso Romano


Caminhando pelas calçadas de São Paulo, nos deparamos com uma variedade imensa de tipos de pisos cimentícios; e um dos modelos bastante aplicados em nossos passeios é o piso Romano.

Várias denominações são dadas conforme o fabricante; Linha Roma, Linha Romana, Círculos Romanos, Piso Romano; porém, é o mesmo modelo.

O nome Romano, provém dos mosaicos de pedras romanos que a estampa deste piso se assemelha.

São pisos fabricados a base de argamassa de cimento, podendo ser pigmentada em diversas cores.


Alguns fabricantes produzem em prensas como ladrilho hidráulico, outros em formas que são vibradas e outros em vibro prensas automatizadas, cada um com diferentes resistências e capacidade de produção.

Também podemos ver estes pisos em diversos tamanhos; são dimensões variando próximas de 30 x 30 cm, 40 x 40 cm e 50 x 50 cm que também os fabricantes produzem de acordo com os moldes que cada um utiliza.

São pisos ante derrapantes, confortáveis para caminhar e que emprestam um visual retrô de grande beleza.

A Segato também produz este modelo de piso em diversas cores, com a resistência, garantia de qualidade e a experiência de 46 anos produzindo pisos cimentícios e marmorizados.

Boas Obras!!!

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Comparativo: Piso Marmorizado X Porcelanato


Quais são as vantagens e desvantagens do piso marmorizado em relação ao porcelanato?

Embora tenham tecnologias e matérias primas diferentes para fabricação destes produtos, as áreas de aplicação se conflitam, e este comparativo pode ajudar na melhor especificação do piso, conforme o local de aplicação e o que se espera do comportamento de cada tipo de piso com o seu uso.

Uma das maiores vantagens do marmorizado em relação ao porcelanato é a capacidade de suporte de cargas, o marmorizado tem uma resistência a tração e compressão muito maior, o que significa uma maior durabilidade do revestimento na ação de cargas maiores.

Embora existam porcelanato com PEI altos, o desgaste no marmorizado é comprovadamente menor, sendo mais indicado para áreas de grande fluxo de pessoas e de pequenas cargas.

O nivelamento de rejunte com a face superior do piso, fornecendo um aspecto visual monolítico, também é uma vantagem do marmorizado, pois além de facilitar o tráfego de pequenas rodas como carrinhos, bagagens e paleteiras; também facilita a limpeza, inclusive sendo aprovado pela ANVISA para uso hospitalar, pois não acumula bactérias em rejunte.

A manutenção da limpeza a princípio parece mais fácil no porcelanato; simplesmente passando pano e lavagem periódica; porém, com o processo de cristalização do marmorizado este fica com característica de granito, invertendo a vantagem.

A descontinuidade de referências (saída de linha) constante no porcelanato é uma grande desvantagem, principalmente em reposições de peças depois de alguns anos.

O porcelanato “colocou tá pronto”, o marmorizado precisa de polimento após o assentamento; o prazo e custo de instalação é maior no marmorizado e essa mão de obra especializada de polimento também dificulta para obras de pequeno porte.

Em áreas com ataques químicos, o porcelanato resiste melhor aos produtos ácidos do que o marmorizado que tem baixa resistência a produtos de PHs baixos.

Como a variação do preço de porcelanato é grande, existem porcelanatos mais baratos e também mais caros que o marmorizado, dependendo de marca, formato, acabamento e etc.

O porcelanato pode ser comprado na “esquina”, desde pequenas lojas de materiais de construção a home centers, enquanto o marmorizado só é comprado diretamente do fabricante; o que para uma construtora não é problema, para o consumidor final e obras de pequeno porte é mais dificultoso. 

Existem diversos locais com mais de 30 anos de alto trafego com piso marmorizado em ótimo estado de conservação; o mesmo não acontece com o porcelanato. Por isso o piso marmorizado é considerado por muitos como “um piso eterno”.

Boas obras!!!


domingo, 18 de fevereiro de 2018

Agora é 2018!!!


Depois de um longo e tenebroso verão, estamos de volta com nosso blog.

As férias são necessárias, e tradicionalmente damos um tempo no blog nesta época porque a maioria de nossos seguidores estão curtindo este período.

Então daremos agora as boas-vindas para 2018, esperançosos por um ano de crescimento maior que 2017. Ano passado não teve uma velocidade de crescimento que esperávamos, porém, desenvolveu a economia e nos trouxe entusiasmo, positivismo e estimulo para um bom 2018, comercialmente falando.

Quando “ Caminhamos nas Calçadas” vemos vários lançamentos imobiliários, terrenos com placas de construtoras e várias demolições para futuros empreendimentos, momento bom para trabalharmos em especificação de projetos.

As obras mais próximas para aplicação de Pisos Cimentícios e revestimentos são as do setor varejista, escolar, hospitalar e espaços públicos, além das reformas, ampliações e manutenções de edificações existentes.

A Segato em 2018 está fornecendo pisos para importantes obras como o Avenue School, Four Seasons , retrofit do Plaza Sul e do Mogi Shopping além de piso elevado e revestimento vertical para o Condomínio Parque Aclimação em São Paulo.

O sistema de Cristalização de Pisos Marmorizados iniciados em 2017 deu muito certo e terá um crescimento muito maior em sua aplicação em 2018. O sistema já descrito neste blog envolve um sistema de polimento mecânico-químico que cristaliza o piso, deixando com altíssima durabilidade e dispensando o uso de cera para manutenção, gerando uma enorme economia para o setor.

Outro sistema que deu muito certo e com certeza será mais utilizado neste ano é o sistema de aplicação com argamassa colante no piso marmorizado. A Segato fornece o piso calibrado, próprio para o assentamento com argamassa, evitando assim as indesejadas manchas de umidade, provenientes da argamassa de cimento e areia, além de outras facilidades para a obra.

A Linha Gran Segato, com placas de 60 x 60 cm também tiveram boa aceitação no mercado e será muito aplicada em 2018.

A Segato também irá surpreender com novos formatos de pisos, mudando alguns conceitos tradicionais de sua linha. O setor de desenvolvimento da Segato está sempre na busca de novos produtos para atender à crescente demanda por novidades em revestimentos cimentícios.

Aqui no blog sempre procuraremos trazer todas as novidades em produtos e procedimentos, além de novas matérias em nossas séries “Calçadas que Caminhamos”, “Estórias de uma História”, “Comparativos”, sendo que também criaremos outras séries como “Pisos Marmorizados Antigos” onde apresentaremos obras com mais de 30 anos que conservam o piso marmorizado e “ Segato em ...” onde mostraremos obras da Segato realizadas em várias regiões do Brasil.

Vamos estar mais um ano juntos, onde buscarei trazer conteúdos interessantes, procurando sempre informar, atualizar e despertar cada vez mais confiança e interesse nos produtos que trabalho.

Boas Obras e ótimo 2018!!!!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

domingo, 17 de dezembro de 2017

Estória de uma História – Medições de Pisos

Atualmente os pisos marmorizados executados são pagos pela área executada, apenas considerando uma porcentagem para perda do material; porém nem sempre foi assim.

Até os anos 90 as medições eram mais detalhadas e a mão de obra conseguia um valor final muito melhor do que agora, pois cobrava-se por faixas, cortes, placas serradas, juntas plásticas, desenhos no piso, mensurando melhor a dificuldade de trabalho de cada projeto.

Quando no projeto havia uma faixa de outra cor no piso, seja como tabeira ou atravessando a paginação do piso, esta faixa era cobrada linearmente por haver uma queda de produção no assentamento e no rejuntamento na alternância da cor do piso.

O fornecimento da junta plástica tanto estruturais como decorativas era cobrado a parte.

A execução de cortes no piso também era cobrada linearmente sempre que fosse necessário fazer estas intervenções com serra mármore ou maquina cliper. Nesta época as juntas plásticas eram aplicadas nos cortes dos pisos e não nos vãos entre placas como agora, então cobrava-se um valor pelos cortes e outro valor pelo fornecimento da junta plástica.

Placas serradas seriam as placas com menor dimensão, conhecida também como arremate, geralmente existente junto a paredes, ou quando muda a paginação do piso; esta medição também era feita de forma linear no sentido longitudinal do piso. No caso de paginação com uma faixa colorida de menor dimensão além da placa serrada cobrava-se também faixa e corte caso necessário.

Quando o projeto apresenta desenhos (tapetes) na paginação do piso, também era cobrado um valor a parte por unidade destes desenhos.

Resumindo, quanto mais dificultoso o projeto para execução, maior era o valor recebido pelo aplicador de piso.

A outra parte desta história é como estes valores deixaram de ser cobrados.

Nos anos 90, a fabricante Etergran foi vendida para a Unipiso e houve um desentendimento entre as partes na execução da obra do shopping Centro Têxtil Internacional (atual ITM Expo) executada na época pela Construtora Cyrela. A Unipiso descobriu que a Etergran estava executando esta obra sem seu consentimento e paralisou a entrega dos pisos, acertando com a Cyrela de fazer a execução dos pisos sem cobrar os itens acima, fazendo toda a mão de obra por um preço único por m² de piso executado.

A partir daí nunca mais foi incluído em contratos estes itens de execução de pisos.

Esta é a estória dessa História.

Boas Obras!!!!


Related Posts with Thumbnails